Início CARROS DE PISTA Puma Turbo – Fora da Lei!

Puma Turbo – Fora da Lei!

COMPARTILHAR

Nova ordem mundial

Seriam os eventos do tipo “Lista”, Outlaw, Desafio, uma invasão Iluminati, Maçônica ou uma nova tendência de Marketing Multinível, Pirâmide ou algo do tipo? É difícil saber, mais que tem sido uma receita que tem dado bons resultados, trazendo de volta toda emoção e competitividade para as provas de arrancada, isso é indiscutível.

O carro da matéria representa bem este perfil de competições, sem regras, nem cronometragem. Ganha quem passar na frente, seja turbo, aspirado, de pneu slick, marcha ré, enfim. Acelerou, passou na frente, segue na disputa. Simples, rápido e direto. Sem burocracia, choradeira e evita qualquer tipo de atitude maldosa, dos espertinhos caçadores de brechas em regulamento.

Esta Puma GTB, tem como piloto e proprietário, Evandro Purpur, um cara de semblante pacato, mas que acelera de verdade. Não se apega a detalhes, quer acelerar e ponto final. Tanto é que está em fase final de montagem um motor aspirado para colocar o carro na Categoria Traseira Original, mas e enquanto isso se diverte com o que tem nas mãos na Lista “Área 44” em Maringá/PR.

Este carro já teve diversas configurações. Já foi seis cilindros aspirado e injetado, recentemente andou com um Motor V8 350 e agora se diverte com um “torcudo” seizão turbo.

O motor foi montado na oficina “FL Motorsport” pelas mãos do preparador Alan Abelini. O projeto tentou ser o mais econômico possível, e foi resultado da junção de um amontoado de peças que Evandro, o piloto, tinha em sua casa. Tirando os pistões Iapel 3,7/8 (0,40) e as bielas Scat de 5,7”, o resto permaneceu praticamente original. No cabeçote nem trabalho de duto e nem válvulas foram alteradas. Apenas recebeu um jogo de molas 6005 da Powertech, pois as originais não suportaram, tuchos mecânicos Crower, varetas Comp Cams e um comando de prateleira Iskenderian 525B.

O Kit turbo usa um coletor tubular em aço carbono deslocado, coletor de admissão longo para injeção com flange para o carburador quadrijet, na alimentação uma Holley 600CFM, válvula de alívio e de prioridade Beep Turbo.

A turbina Master Power é modelo R6564 com eixo de 65mm e rotor de 64,5mm. Com 1.8bar de pressão, o motor alcançou os 600cv. Lembrando que o cabeçote foi plainado e baixado em 1mm, e os pistões ficam a 2mm abaixo do bloco, com o sistema queimando álcool.

Na transmissão, um Diferencial da Ford Ranger, o mesmo que resultou em toda discussão de regulamento com o Maverick de Claudio Castañon, câmbio Recuperg com engrenagens forjadas de 1ª a 4ª com engate rápido.

A ignição é o que mais impressiona tudo completamente original da década de 80. Chega a ser bonito de ver, bobina original, distribuidor original, apenas com engrenagem de bronze, e cabos de vela de 8.8mm, mas desses antigos, que estava lá parados, naqueles armários secretos que a gente sempre tem na garagem.

É essa base que a arrancada precisa, carros mais funcionais, pilotos e equipes menos vaidosos, mais diversão! Acelerar, voltar para o box, com satisfação, orgulho, vontade de acelerar de novo, mas sempre preocupado com o seu carro, com o seu equipamento, cada um com as suas possibilidades, com o seu orçamento e fazer o melhor possível, dentro daquilo que está ao alcance.

Com isso, as lojas venderão mais, preparadores terão mais trabalho, as pistas receberão mais inscrição e todos participarão com entusiasmo, sem frescura! É claro, buscando ganhar, mas principalmente aproveitar cada centavo e cada segundo investido para chegar ali!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorFusca 1972 Turbo
Próximo artigo1988 Aspirado!

DEIXE UMA RESPOSTA